Alcácer de Segovia: castelo do heroísmo altaneiro

O Alcácer de Segovia poderia chamar-se heroísmo altaneiro! Porque suas torres desafiam o adversário de sobejo, de peito aberto!

Ele avança em direção ao abismo como quem desafia e já pisa o adversário para todo sempre.

O Alcázar de Segovia é um palácio fortificado em pedra, na cidade velha de Segovia, Espanha. É um dos mais distintos castelos-palácios da Espanha e tem forma de proa de um navio.

As origens do castelo remomtam a uma fortificação construída durante a dominação romana nos primeiros séculos de nossa era.

Veja vídeo
Castelo de Segovia

Também foram identificados restos que falam de uma presença islâmica durante a época da invasão muçulmana iniciada no ano 711, século VIII.

Porém, o primeiro documento escrito que fala do castelo é do ano 1120, quer dizer de 32 anos depois de a cidade de Segóvia ser recuperada pelos cristãos.

Naquela época se tratava de um forte de madeira construído sobre velhas fundações do quartel romano.

O rei Afonso VIII de Castela (1155-1214) ergueu a primeira fortificação de pedra.

Ao longo da Idade Média foi uma das residências favoritas dos monarcas de Castela e foi a fortaleza chave na defesa do reino.

A maior contribuição individual para o alcázar foi do rei João II de Castela (1405-1454). Esse rei construiu a “Torre Nova”.

Em 1474, foi coroada neste castelo Isabel como Rainha de Castela e Leão. Também nele, a rainha Isabel casou com Fernando II de Aragão.

Em virtude do casamento se reuniram os dois maiores reinos da Espanha.

O Papa deu ao casal real formado por Fernando e Isabel o merecido título de “Reis Católicos” que ainda usam os reis da Espanha. Eles financiaram a descoberta de América por Colombo.

O poderoso Filipe II de Espanha (1527-1598) adicionou afiados pináculos de lousa para o assemelhar aos castelos da Europa Central.

Segovia: tronos de Fernando e Isabel, primeiros "Reis Católicos"
Segovia: tronos de Fernando e Isabel, primeiros “Reis Católicos”

Quando a Corte Real mudou-se para Madrid, o alcácer teve vários destinos até ser danificado severamente por um incêndio.

Em 1882 começou a ser restaurado. Em 1896, o rei Afonso XIII cedeu-o para colégio militar.

A música que acompanha o vídeo provém do “Cancionero de Palacio” (Madrid, Biblioteca Real, séculos XV e XVI).

Trata-se de um manuscrito que contém música espanhola do período histórico que coincide aproximadamente com o reinado dos Reis Católicos muito ligados eles próprios ao Alcácer.

Até nós só chegaram 469 peças nele incluídas. As obras são essencialmente de músicos espanhóis e as letras, além do castelhano, incluem algumas em francês, português e outras línguas.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s