Ængla Land.


Anglo-saxão é um termo usado pelos historiadores para designar as tribos germânicas que invadiram e colonizaram o sul e leste da Grã-Bretanha no início do início do século V A.D, e no período de criação da nação Inglesa até a Conquista Normanda. A era anglo-saxonica marca o período da História Inglesa entre cerca de 450 e 1066 A.D. O termo Anglo-Saxão também é usado para a linguagem chamada Inglês Antigo (Old English), falado e escrito pelos anglo-saxões e seus descendentes no que é agora a Inglaterra e alguns lugares do sudeste da Escócia entre, pelo menos, meados do século 5 e meados do século 12.
Um monge beneditino Anglo-Saxão, Bede, escrevendo no início do século 8, identificou os Ingleses como os descendentes de três tribos germânicas: os Anglos, que podem ter vindo de Angeln ( na atual Alemanha) os quais Bede escreveu que sua nação inteira veio para a Inglaterra, deixando suas antigas terras vazias. O nome de Inglaterra (Inglês Antigo: Engla land ou Ængla Land) se originou a partir desta tribo.
Os Saxões, vieram da Baixa Saxônia ( na atual Alemanha; em alemão moderno: Niedersachsen) e dos Países Baixos. Os Jutos, possivelmente a partir da península da Jutlândia (na Dinamarca moderna , em dinamarques: Jylland).
Esta língua, Inglês Antigo, é derivada de dialetos germânicos Ingvaeonic do Oeste e transformada em Inglês Médio a partir do século 11. O Inglês Antigo estava dividido em quatro dialetos principais: West Saxon, Mércio, Northumbrian e Kentish.
Inglaterra havia experimentado um período de paz, após a reconquista do Danelaw em meados do século 10 pelo rei Edgar, o pai do Æthelred the Unready.No entanto, a partir de 980, quando Æthelred não poderia ter mais de 14 anos, os aventureiros dinamarqueses realizaram uma série de incursões costeiras contra a Inglaterra. Durante este período, os normandos, que lembraram de suas origens como um povo escandinavo, permitiram seus primos dinamarqueses ocasionalmente, retornando de uma incursão na Inglaterra, buscarem refúgio na Normandia. Isso levou a uma grave tensão entre os Ingleses e Normandos, e esta inimizade finalmente chegou aos ouvidos do Papa João XV. O Papa estava disposto a dissolver esta hostilidade de um para outro, e tomou medidas para projetar uma paz entre a Inglaterra e a Normandia, que foi ratificada em Rouen em 991.

?????????????????????????????????????????????????????????????????

No entanto, em agosto do mesmo ano, uma grande frota dinamarquesa deu início a uma campanha no sudeste da Inglaterra. Eles chegaram à Folkestone, Kent, e fizeram o seu caminho em torno da costa sudeste até o rio Blackwater, chegando eventualmente até a ocupação de Northey Island. A batalha que se seguiu entre Ingleses e Dinamarqueses é imortalizada pelo poema em Inglês Antigo , “A Batalha de Maldon”, que descreve a tentativa heróica de Byrhtnoth para defender a costa de Essex contra todas as adversidades. Esta foi a primeira de uma série de derrotas sofridas pelos Ingleses.
Æthelred ordenou o massacre de todos os homens dinamarqueses na Inglaterra no dia de São Brice, 13 de novembro de 1002. No fim desta matança em mais de um terço da Inglaterra, onde os dinamarqueses eram muito fortes, mas Gunhilde, irmã de Sweyn Forkbeard, rei da Dinamarca, deve ter sido entre as vítimas. É provável que o desejo de vingar sua morte foi o motivo principal para a invasão de Sweyn Forkbeard no oeste da Inglaterra no ano seguinte. Em 1004 Sweyn estava em East Anglia, Norwich. Sweyn então lançou uma invasão em 1013 com a intenção de coroar-se rei da Inglaterra, durante a qual ele provou ser um comandante maior do que qualquer outro líder Viking de sua geração. Até o final de 1013 a resistência Inglesa entrou em colapso e Sweyn tinha conquistado o país, forçando Æthelred para o exílio na Normandia.
Mas a situação mudou de repente quando Sweyn morreu em 3 de fevereiro de 1014. As tripulações dos navios dinamarqueses do Trento que haviam apoiado Sweyn imediatamente juraram fidelidade a Cnut ,filho de Sweyn, porém os nobres ingleses e o Witan enviaram uma delegação a Æthelred para negociar sua restauração ao trono.

Æthelred em seguida, lançou uma expedição contra Cnut e seus aliados, os homens de Lindsey. O Exército de Cnut não tinha terminado os seus preparativos e, em abril de 1014, ele decidiu se retirar da Inglaterra sem lutar deixando seus aliados de Lindsey sofrerem a vingança de Æthelred. Em agosto de 1015, ele retornou para encontrar uma situação complexa e de volátil desdobramento na Inglaterra. O filho de Æthelred , Edmund Ironside, havia se revoltado contra seu pai e se apoderou do Danelaw. Ao longo dos próximos meses, Cnut conquistou a maior parte da Inglaterra, e Edmund tinha voltado para defender Londres quando Æthelred morreu em 23 de abril de 1016. A guerra posterior entre Edmundo e Cnut terminou em uma vitória decisiva para Cnut na Batalha de Ashingdon em 18 de Outubro 1016. Reputação de Edmund como um guerreiro era tal que, no entanto, Cnut concordou em dividir a Inglaterra, Edmund tomou Wessex e Cnut todo o país para além do Tamisa. No entanto, Edmund morreu em 30 de Novembro e Cnut se tornou rei de todo o país.
Cnut governou a Inglaterra por quase vinte anos. A proteção emprestada aos vikings – com muitos deles sob seu comando – restaurou a prosperidade que tinha sido cada vez mais prejudicada desde a retomada dos ataques vikings em 980. Bem como na própria Inglaterra, ele foi capaz de ganhar soberania ao longo de praticamente toda a ilha da Grã-Bretanha. Os recursos que ele comandou, na Inglaterra ajudaram a estabelecer o controle da maioria da Escandinávia também. Em julho de 1017, Cnut casou com Emma da Normandia, viúva de Æthelred, e filha de Richard Fearless, o primeiro Duque da Normandia.
A casa de Wessex voltou a reinar novamente com Edward the Confessor, a quem o filho de Cnut, Harthacnut, trouxera do exílio na Normandia e fizera um tratado. Em 1042, Harthacnut morreu, e Edward sagrou-se rei. Seu reinado significou que a influência Normanda na Corte estava em ascensão , de modo que as ambições de seus Duques finalmente encontraram um desfech nos acontecimentos do ano 1066, com William, o Conquistador invadindo a Inglaterra e sendo coroado, cinqüenta anos depois que Cnut foi coroado em 1016.